publicidade

Comer salada, eu? Saiba como variar as preparações para aumentar consumo de verduras e legumes

vegetables-5907330_1280

Maria Tainara Carneiro explica que o consumo de legumes e verduras precisa ser um hábito diário na alimentação.Calor, indisposição, vontade de ter uma alimentação mais leve. Para muitos, comer uma boa salada é a melhor opção. No entanto, as verduras e legumes ainda encontram resistência entre muita gente.

A nutricionista Maria Tainara Carneiro explica que o consumo de legumes e verduras precisa ser um hábito diário na alimentação humana, e utilizá-los em saladas é uma das principais alternativas.

“Os legumes e verduras são fonte de vitaminas, minerais e fibras, essenciais para o funcionamento do nosso intestino e metabolismo. O ideal é variar no tipo, corte, cozimento e temperos dos legumes e verduras das saladas”, afirma a nutricionista, que é professora do curso de Nutrição da Estácio.

A principal dica da nutricionista é fazer uma salada colorida. Além de conter nutrientes diferentes, a utilização de várias folhas e legumes a deixa mais bonita e apetitosa.

Outra orientação é acrescentar uma gordura boa na salada, como azeite, e utilizar ervas e temperos naturais para dar sabor, como orégano, manjericão, pimenta e cheiro-verde. Também pode-se adicionar alguma proteína, como atum ou frango, por exemplo, além de fibras, como chia, linhaça, semente de abóbora, castanha e nozes. Para finalização, use molhos caseiros. “Assim, cada salada terá um sabor diferente”, destaca a profissional.

Para quem gosta dos molhos prontos, Maria Tainara explica que é imprescindível analisar as informações da tabela nutricional e lista de ingredientes do produto escolhido. “No geral, os molhos industrializados apresentam uma quantidade maior de sódio, além de conter açúcares, ácidos, aditivos, corantes e aromas artificiais. Tais composições não agregam em nossa saúde”, analisa a professora da Estácio.

De acordo com a nutricionista, uma alternativa mais saudável seria preparar o próprio molho, usando como base as ervas e temperos naturais, além de gordura boa, como azeite e iogurte natural, por exemplo.

Mas, para quem é do grupo que não gosta de salada de jeito nenhum, há um alerta: é necessário, sim, consumir verduras e legumes para suprir as necessidades nutricionais de vitaminas e minerais diariamente.

A sugestão é acrescentar legumes e verduras em preparações e bebidas, como: adicionar cenoura e brócolis no arroz; a abóbora no feijão; a cenoura e abobrinha na omelete e preparar uma torta com legumes; suco de laranja com cenoura e suco de limão com couve são algumas alternativas.

“Comece consumindo verduras mais suaves até ir adaptando seu paladar. Faça saladas com cortes diferentes, varie entre crua, cozida e assada. Por fim, seja persistente, pois precisamos de várias alternativas em diversas preparações para apresentarmos novos sabores ao nosso paladar”, finaliza Maria Tainara Carneiro.

Informações Daniela Cardoso
Assessoria Estácio Feira de Santana